Tarifa Familiar da Água

                                                                                                                                                           Modern Family

Em minha casa somos 5. Há alguns anos que usufruímos da Tarifa Familiar da Água, criada com o intuito de contornar situações injustas e desequilibradas na sua contabilização, nos casos em que haja muitas pessoas na mesma casa. Como é possível ler no site da Associação Portuguesa de Famílias Numerosas, e para quem não sabe, os escalões da água existem com o objetivo de penalizar um consumo excessivo da mesma nas casas, sendo ela tanto mais cara por m3, quanto maior for o consumo da habituação. Nesta equação, ficou esquecido que, por vezes, esse consumo é alto, não porque se desperdice água, mas pura e simplesmente porque existem várias pessoas dentro da mesma habitação. A APFN tem lutado contra esta discriminação sugerindo a adopção de tarifários que tenham escalões mas que avaliem o consumo per capita. Tarifários em que haja uma preocupação de justiça e equidade. 

No espírito desta medida, e para bom entendedor - corrijam-me se acharem que estou errada - mais pessoas a viver na mesma casa, com a mesma morada fiscal e pertencentes ao mesmo agregado familiar, justificam o direito a esta Tarifa Familiar da Água, certo? Foi criada por existirem mais pessoas dentro da mesma casa, ou não? Pois que não é bem assim, porque a ajuda não é de facto para quem precisa. Ao meu pai ontem explicaram que como eu faço o meu próprio IRS já não entro para esta contagem. Portanto, a água gasta em minha casa (continuo a lavar-me lá, imagine-se), já não me tem em conta. A minha família deixa de ser numerosa porque eu tenho outros rendimentos, o que, em linguagem fiscal, quer dizer que, como recebo ordenado, não tomo banho.

Assim sendo, uma medida que é criada para ajudar a gerir uma casa em que vive muita gente é na verdade completamente desvirtuada. O ano passado, o IRS do meu pai tinha o dobro do valor que tem o deste ano. O dobro. Aí tínhamos ajuda. Aliás, se formos mesmo mesmo ricos, daqueles que nem sequer precisam de trabalhar, se eu nunca me tivesse metido nisto de ter emprego e ficasse em casa a viver à custa dos meus pais, sem fazer descontos e sem existir na sociedade, tínhamos direito à Tarifa. Como terão, com certeza, algumas dezenas (centenas?) de famílias neste país. É que aqueles que estão bem ficam apenas menos bem no meio de uma crise. Nunca mal. Se fossemos mesmo mesmo ricos, daqueles que nem sequer precisam de trabalhar, tínhamos direito à Tarifa, porque aí sim, aí sim nos faria falta!
© POST-IT AMARELO 2014 | TODOS OS DIREIROS RESERVADOS

PARA MAIS INFORMAÇÕES:
♥ dopostit@gmail.com
♥ https://www.facebook.com/postit.amarelo
imagem-logo