Não me lixem


Então mas agora querem ver que é crime interagir com os meios de comunicação? Lá porque a rapariga dá um abraço a um polícia, a meio da manifestação, já não pode aparecer em biquini numa revista? Vamos lá ver: se eu amanhã salvar a vida a alguém e depois aparecer na televisão para o relatar já o ato não tem valor? A pessoa deixou de sobreviver? Não me enervem. Não conheço a miúda de lado nenhum, e há algo no discurso dela que me parece forçado. Pode simplesmente ser porque é um mesmo algo que não estou habituada a ouvir nem aos 18 nem aos 80 anos. Toda a conversa da paz e amor no mundo, que cheira a decorada. Mas e nem que fosse. Não agiu? Não fez mais que todos os outros que agora lhe apontam o dedo? E não ficámos com uma foto espetacular do momento? Não me enervem. Então mas não faz sentido, que se ela realmente o fez com o intuito de ter um gesto de amor, que o explique? Que se o fez com o objetivo de passar uma mensagem, que a passe? Querem-me convencer que se fosse vossa prima, irmã, noiva, cunhada, amiga, colega, tia, sobrinha ou qualquer outra já não achavam tudo muito natural? Não me enervem. Ela tem 18 anos caramba, entrou na vida adulta, viu-se num palco mediático sem grande esforço e convidaram-na para continuar nele, pelo menos durante as próximas semanas. Agora ser pacífica e apregoar uma filosofia de vida diferente é sinónimo de ser burra? De não se deixar deslumbrar? De não querer aparecer? Isso faz dela uma vendida? Vir dizer o que pensa ao mundo, provavelmente numa oportunidade única na vida? Não me enervem. Não gosta de guerras, por isso não quer um trabalho como qualquer outro português? Nem com todas as teorias da conspiração do mundo, nem que a cena tivesse sido encenada - por favor - e que ela agora se estivesse a aproveitar. Teria sido uma cena com uma mensagem muito mais positiva, criativa e bonita do que as que por aí costumam circular. Uma cena que percorreu meio mundo e que lembrou que somos um povo que vai aos cravos e aos abraços, mesmo quando se espera que só aja pela violência. E isso é logo de criticar? Não há paciência. Não me enervem. Desde que saiu a VIP que ninguém se cala, que só dizem que agora é que ela estragou tudo, que é ofensa atrás de ofensa, comentário depreciativo à rapariga e à atitude. Por favor. Ainda bem que na fotografia com o polícia não se viu também o quanto o português é pequenino e só está bem a dizer mal. Não me ofendi minimamente com o mediatismo dela, e nem é isso que me parece anular o abraço em pleno momento de descontentamento. O que o faz, sim, são todas as mentalidades que insistem em torná-lo negativo. E é sempre assim. Somos sempre pelo que há de pior, mais desgraçado e corrupto neste país, e é isso que escolhemos enaltecer. Deve ser esse o mesmo motivo que explica porque que é que é o Pedro, pai e cidadão, a estar no poder. 
Não me lixem, que não me enervem já não chega.
© POST-IT AMARELO 2014 | TODOS OS DIREIROS RESERVADOS

PARA MAIS INFORMAÇÕES:
♥ dopostit@gmail.com
♥ https://www.facebook.com/postit.amarelo
imagem-logo